Fórmula 1

Russell recorreu ao reflexo das janelas do paddock para ver luzes na partida em Melbourne

George Russell admite que olhar para o reflexo das janelas colocadas ao lado da pista foi a única solução que arranjou para ver as luzes na partida do Grande Prémio da Austrália.

O facto de as asas traseiras de maiores dimensões terem bloqueado a visão de alguns pilotos está a ser alvo de investigação por parte da FIA.

Russell, que partiu do fundo da grelha em Melbourne, afirma que isso fez com que o seu primeiro arranque na Fórmula 1 fosse “terrível.”

“Parei na grelha, olhei para cima e percebi que não conseguia ver nada”, admitiu Russell. “Estava a olhar à volta e acabei por ver as luzes através do reflexo das janelas do Paddock Club [hospitalidade da Fórmula 1].”

“Estava sentado a olhar com a cabeça num ângulo de 45 graus e o meu arranque foi terrível porque estava distraído e quando percebi que era a quinta luz, a minha mão estava na posição errada.”

Robert Kubica e Pierre Gasly apresentaram queixas semelhantes e disseram que as respetivas partidas foram comprometidas devido à dificuldade em ver as luzes.

Uma solução deverá ser implementada para o Grande Prémio do Bahrain, com uma das propostas sugeridas a basear-se num conjunto extra de luzes colocado a meio da grelha para facilitar a visibilidade dos pilotos que estão nas últimas posições.

Russell admite ainda não ter certezas quando à repetição do problema nos restantes traçados do campeonato, embora o semáforo da partida seja colocado numa altura padrão em cada circuito.

“Na parte de trás da grelha [em Melbourne] a pista desce muito ligeiramente, por isso a asa traseira do carro da frente parece mais alta”, acrescentou.

“Não tenho a certeza se será um problema em todas as pistas, mas vamos descobrir no domingo, quando estivermos numa posição semelhante [no fundo da grelha].”

Clique para comentar

Responder

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Últimas Notícias

Fundado em 2012, o F1PT surgiu com a missão de levar toda a informação sobre o mundo da Formula 1 aos portugueses e países de língua portuguesa.

Com o objetivo de sermos líderes na cobertura do pináculo do desporto motorizado, comprometemos-nos a apresentar o máximo de conteúdo disponível nunca sacrificando a qualidade do mesmo.

Disclaimer

F1PT is not affiliated with Formula 1, Formula One Management, Formula One Administration, Formula One Licensing BV, Formula One World Championship Ltd or any other organisation or entity associated with the official Formula One governing organisations or their shareholders.

Copyrighted material used under Fair Use/Fair Comment.

Facebook

Copyright © 2017 F1PT.

Topo