Fórmula 1

Valentino Rossi e a Ferrari: O que poderia ter sido?

Há 10 anos, em Mugello, Valentino Rossi conduzia o F2008 no penúltimo dos seis testes que realizou com a Ferrari. O quão perto esteve a lenda do MotoGP de ingressar na Fórmula 1?

2004

Em Abril de 2004, Rossi testava um monolugar de Fórmula 1 pela primeira vez em 2004, utilizando um dos capacetes de Michael Schumacher.

“Fui um dia entusiasmante para mim”, disse o italiano na altura. “Conduzir um carro de Fórmula 1 é uma experiência fantástica e foi bom seguir os passos do Schumacher por um dia.”

Schumacher esteve presente no teste e comentou que Rossi “demorou um pouco a adaptar-se” ao F2004 “mas impressionou no final do dia.”

2005

A meio da temporada de 2005, Rossi regressou a Fiorano para mais um teste com o F2004, contando desta vez com a ajuda de Marc Gené.

“Queria perceber melhor o carro, foi intenso e interessante”, dizia Rossi, que parecia estar cada vez mais deslumbrado com o mundo da Fórmula 1. “Completei muitos quilómetros e comecei a perceber como se comportava o carro.”

2006

No seguimento de outro teste privado no final de 2005 e de mais um título no MotoGP, Rossi estava preparado para o seu primeiro teste oficial na Fórmula 1.

Pela primeira vez, Rossi estava em pista com pilotos como Michael Schumacher, Fernando Alonso, Jenson Button, Felipe Massa, Robert Kubica e Mark Webber.

“Não lhe dei nenhum conselho, ele não precisou”, disse Schumacher depois do teste. O alemão estabeleceu um tempo de 1:11.640 e colocou o 248 F1 na quinta posição, enquanto Rossi, com um Ferrari de uma especificação anterior, rodou em 1:12.362 e terminou na 12ª posição, à frente dos McLaren de Pedro de La Rosa e Juan Pablo Montoya, do Toyota de Jarno Trulli e do BMW-Sauber de Robert Kubica.

“Tenho de admitir que me senti em casa e não tive nenhum problema em particular. Talvez precise de treinar um pouco mais à chuva.”

Foi talvez esta a altura em o piloto do número 46 esteve mais perto de ingressar na Fórmula 1. Para além de ter visto Nicky Hayden sagrar-se campeão na última ronda do MotoGP em 2006, Rossi não tinha qualquer compromisso com a Yamaha para 2007 e os dias de Schumacher na Ferrari estavam a chegar ao fim.

Quando chegou o momento da tomada de decisões, o italiano optou por renovar por mais dois anos com a Yamaha, com a Ferrari a apostar em Kimi Raikkonen para 2007.

2008

O contrato pode não ter sido assinado, mas no final da temporada de 2008 a Ferrari dava mais uma oportunidade a Rossi, que regressava assim a Mugello para dois dias de testes com o F2008.

“O teste correu razoavelmente bem”, comentava Rossi. “Infelizmente não conseguimos completar muitas voltas com piso seco, mas aproveitamos para testar no molhado. O feeling foi bom e pude puxar pelo carro.”

Stefano Domenicalli, na altura presidente da Ferrari, esteve em Mugello e ficou impressionado com o ritmo de Rossi.

Apesar de admitir que se tratou apenas de “pura diversão durante dois dias”, o italiano afirmou que “o Valentino teria sido um excelente piloto de Fórmula 1, mas escolheu outro caminho.”

2010

Em Janeiro de 2010, Valentino Rossi completava o seu sexto e último teste com a Ferrari em Barcelona. Novamente ao volante de um F2008, completou mais de 600 quilómetros no decorrer dos dois dias de testes, terminando a sessão com um respeitável 1:21.900.

“Reservamos os últimos 45 minutos para experimentar uma espécie de simulação de qualificação com pouco combustível e pneus novos”, dizia o piloto de Tavullia. ”

“Se fosse preciso, teria assinado com sangue para viver um momento como este. Agradeço à Ferrari e especialmente ao Domenicali e ao Montezemolo.”

Embora este teste já tenha sido uma espécie de despedida, Rossi esteve muito perto de substituir Felipe Massa – que se tinha lesionado num acidente na Hungria – em 2009.

“Falei com a Ferrari sobre correr em Monza, mas sem testar não seria lógico. Entrar na Fórmula 1 sem testar seria mais arriscado do que divertido. Não é possível ficar a perceber tudo em três dias.”

Desde então, Rossi não regressou ao habitáculo de um monolugar de Fórmula 1, ainda que se tenha aventurado nos ralis – com vitórias no Monza Rally Show -, nos GT’s – com um Ferrari 458 GT3 em Monza – e na Nascar – com um teste em Charlotte com o Toyota de Kyle Busch.

Recentemente, Toto Wolff, diretor executivo da Mercedes, confessou que adoraria organizar um dia de testes com Valentino Rossi e Sebastien Ogier em Silverstone.

O campeão do mundo de ralis testou no ano passado com a Red Bull no Red Bull Ring e dificilmente experimentará o Mercedes devido ao compromisso da equipa com a Monster Energy, mas Rossi poderá mesmo seguir os passos de Jorge Lorenzo e ter essa oportunidade no futuro.

Clique para comentar

Responder

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Últimas Notícias

Fundado em 2012, o F1PT surgiu com a missão de levar toda a informação sobre o mundo da Formula 1 aos portugueses e países de língua portuguesa.

Com o objetivo de sermos líderes na cobertura do pináculo do desporto motorizado, comprometemos-nos a apresentar o máximo de conteúdo disponível nunca sacrificando a qualidade do mesmo.

Disclaimer

F1PT is not affiliated with Formula 1, Formula One Management, Formula One Administration, Formula One Licensing BV, Formula One World Championship Ltd or any other organisation or entity associated with the official Formula One governing organisations or their shareholders.

Copyrighted material used under Fair Use/Fair Comment.

Facebook

Copyright © 2017 F1PT.

Topo