Fórmula 1

Verstappen: “Não concordo com 22 corridas por ano”

Max Verstappen questionou a extensão do calendário de 2020 para 22 corridas e lembrou que os mecânicos são os mais prejudicados com uma agenda mais exigente.

O calendário do próximo ano será o mais longo na história da Fórmula 1, já que apesar da saída do Grande Prémio da Alemanha, realizar-se-á a primeira edição do Grande Prémio do Vietname e regressará o Grande Prémio da Holanda.

“Não concordo com 22 corridas por ano”, disse Verstappen. “Penso que devíamos escolher apenas as melhores pistas.”

“Sei que eles querem fazer dinheiro, mas também é preciso pensar nos mecânicos que trabalham na pista. Eles chegam à segunda-feira para montar tudo enquanto os grandes diretores chegam no sábado e regressam a casa ainda durante a corrida.”

“Para eles não é um problema, podem facilmente fazer 30, porque só estão fora durante três dias. Mas para a maioria das pessoas são pelo menos cinco ou seis dias. Nem me estou a queixar por nós, é pelos mecânicos. Eles podem pedir já o divórcio se o número de corridas aumentar.”

Clique para comentar

Responder

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Últimas Notícias

Fundado em 2012, o F1PT surgiu com a missão de levar toda a informação sobre o mundo da Formula 1 aos portugueses e países de língua portuguesa.

Com o objetivo de sermos líderes na cobertura do pináculo do desporto motorizado, comprometemos-nos a apresentar o máximo de conteúdo disponível nunca sacrificando a qualidade do mesmo.

Disclaimer

F1PT is not affiliated with Formula 1, Formula One Management, Formula One Administration, Formula One Licensing BV, Formula One World Championship Ltd or any other organisation or entity associated with the official Formula One governing organisations or their shareholders.

Copyrighted material used under Fair Use/Fair Comment.

Facebook

Copyright © 2017 F1PT.

Topo